Thundercat

Postado por 01/08/2017

Quem me apresentou ao Thundercat foi o Pedro, meu parceiro nesse coletivo chamado AUR, e fiquei com uma sensação de estar nos anos 80, o que não me agradou de cara. Deixei o álbum de lado e no começo do mês passado voltei a ele e pow!!! passei dias escutando e aí, não deu…me apaixonei.

São 23 faixas que passeiam pelo jazz experimental, pelo R&B, pelo soul e por um ritmo que confesso não conhecia e que foi provavelmente o que me causou estranheza na primeira vez que escutei, o chillwave. O cd é meio retrô, meio afrofuturista, se parece às vezes com trilha de desenho animado.

“Desde que eu era criança, sempre estive em silêncio, nunca tive fome de atenção. Eu sempre toquei e quando me tornei compositor, eu enlouqueci porque isso significaria falar sobre coisas que eu normalmente manteria interno, mas isso mudou quando o Lotus me disse que eu deveria começar a cantar”, disse Thundercat ao The Guardian.

Stephen Bruner de 33 anos é Thundercat, cantor, produtor e baixista americano, que antes de lançar seu último álbum – o incrível Drunk – era mais conhecido por seu trabalho com o Flying Lotus e pela contribuição no aclamado To Pimp a Butterfly de 2015 do kendrick Lamar, no qual inclusive ele levou o Grammy de melhor colaboração de Rap pela faixa These Walls.

Paralelo ao seu trabalho autoral, Thundercat também participou dos álbuns:
New Amerykah Part One (2008), New Amerykah Part Two (2010) de Erykah Badu, Cosmogramma (2010), Until The Quiet Comes (2012) e You’re Dead! (2014) do Flying Lotus,
Because the Internet (2013) do Childish Gambino,
The Epic (2015) do Kamasi Washington,
Velvet Portraits (2016) do Terrace Martin.

Thundercat vem ao Brasil.
Dias 17 e 18 de agosto ele estará em SP, no Sesc Pompeia para o Jazz na Fábrica e já estamos preparando nossas malas para assistir a esse showzaço.

Imagem: The Guardian

Assertividade: CHS Lança o Seu Novo Álbum “Tudo Pode Acontecer”

Por Matheus Iéti 04/05/2020

“Tanto faz o que ‘cê faz da vida, objetivo vai ser sempre um, dar conforto pra minha família meu patrão, não acredito em nenhum…” Assim CHS abre seu novo projeto oficial –  Tudo pode acontecer – (2020) Pirâmide Perdida. Contextualizando: Se você não está familiarizado com o rapper, posso te apresentar algumas faixas importantes ao longo de sua […]

Produção e Fotografia – Conheça: Sancho

Por Matheus Iéti 09/07/2020

Nas últimas semanas troquei idéia com quatro fotógrafos e descobri diferentes perspectivas de produção de conteúdo, olhar e, principalmente, de estilo na fotografia de rua.  Quanto mais o tempo passa mais percebemos a imensidão da criatividade e como ela é colocada em prática nos diferentes cantos da cidade, não sendo diferente com o Sancho que […]

Conheça o corre: I love my analog.

Por Matheus Iéti 26/06/2020

Ao longo das últimas semanas seguimos com a série: “Conheça o Corre” dentro dos artigos de costume do Radar. Este projeto visa entender o processo de criação de articuladores e articuladoras culturais que trabalham em mais de uma frente na produção artística  e de conteúdo. Posto isto, nos últimos dias bati um papo muito interessante […]

Conheça o corre: @_mulambo

Por Matheus Iéti 16/06/2020

Ao longo de 2019, nos conectamos com fotógrafas e fotógrafos no Rio de Janeiro. A experiência passada ao criar laços com esses e todos os outros articuladores culturais presentes no Radar vem sendo única e incrível. O cenário que estamos vivendo nos fez recorrer a outras formas de conexão dentro do processo de criação e […]