Afinidade e correria: Jennifer Ayalem & Jalmyr Vieira.

Postado por 08/10/2019

Toda vez que pensamos em um ideal de união as palavras afinidade e parceria estão presentes. Um relacionamento que se atém puramente a questões rasas não tem a expectativa de vida como uma ligação que ultrapassa os limites sociais, como o preconceito o de classe e principalmente cultural. 

 

Jalmyr Vieira tem 26 anos, nasceu e foi criado em Ricardo de Albuquerque, Jennifer Ayalem mora na Vila Aliança e tem 23, ambos tem uma história de vida que está alinhada em diversos momentos. O casal é ativo na comunicação através da moda plus size, da bandeira do amor preto, da afinidade enquanto um casal fora dos padrões pré estabelecidos socialmente. 

Jalmyr me conta descontraído como conheceu Jennifer, em uma edição de um evento clássico da cultura preta a Crewolada e o quanto aquela fase foi importante para sua formação enquanto indivíduo.

 

Jennifer é Maquiadora, hair style e garimpeira nas horas vagas. Ayalem, seu nome, é forte, assim como sua vontade de vencer e ser reconhecida por seu trabalho. A maquiadora já assinou beleza pra FILA no editorial do Rio Open, já trabalhou com Maria Chantal, Uzuri Acessórios, assinou beleza da Pam Nascimento em todas os dias da última edição do Rio2c, além disso, Jennifer também participou da equipe de beleza da Laura Peres no Veste Rio pela primeira vez. 

 

Jalmyr é Bacharel em direito e além disso, joga nas 11, tem grande contribuição na produção da artista Yas Werneck e é modelo plus size, um dos mais carismáticos do Brasil, uma personalidade.

 

Este Radar não é puramente sobre casais, é sobre representatividade, sobre amor e parceria nos trabalhos. Jennifer se formou na Spectaculu uma escola de arte e tecnologia referência no Rio de Janeiro, Jalmyr fez ponta no filme de Marcelo D2 Amar é para os fortes, AMARelo, video clipe do Emicida, Preto Gordo Style do Marcão Baixada e junto de Jennifer no de Thaís Ferreira, Amor Preto Dura.

Jalmyr me conta sobre a importância de sua mãe e seu pai, Carmen Lúcia e Jalmyr Martins, não só em sua formação pessoal mas na sua graduação e no apoio às suas empreitadas como modelo e o Brechó Blackchó que tem junto de Jennifer.

 


Ambos me contam sobre sua transição enquanto casal preto e fora do padrão social passou por complicações no início, justamente por essa conexão carregar mazelas de antigos relacionamentos que ambos tiveram e assim, conectar esses pontos em comum, principalmente pela abertura para criar uma intimidade mais sólida. Jalmyr cita confiança como primordial para o gatilho de viver pelo futuro mas sem esquecer o passado.

 

Jenifer me conta que quando Jalmyr a pediu em namoro, ela jogou as cartas na mesa e explicou sobre sua vontade de não ser mãe e com o tempo Jalmyr entende seus motivos, . Hoje, seu único filho é o  Blackchó.

Jalmyr me conta um momento importante para o casal, quando ele se formou e na sua colação de grau percebeu os olhos de Jennifer cheios de orgulho, justamente por ambos saberem o quão difícil é um homem preto, fora do padrão conseguir chegar em um grau de ascensão social e acadêmica e por ela ter acompanhado todo esse processo até sua formação. Jalmyr é um verdadeiro orgulho e exemplo.

 

Jennifer me fala um momento importante de sua trajetória ao lado de Jalmyr, quando ambos tiraram o Blackchó  da internet e conseguiram expor suas peças em feiras, eles citam a baixada fluminense como um ponto de grande acesso para seus trabalhos, credibilidade no projeto, e sucesso alcançado. 

 

Ela também conta um momento importante sobre quando Jalmyr a acompanhou em Santa Teresa em um trabalho, ela diz que a força e confiança que ele a passou naquele momento foi bem significativo para os projetos futuros. 

Jalmyr pensa em projetos futuros e Jennifer também, ambos querem ter seu espaço para morar junto e dividir as funções, trabalhar com comunicação, moda, beleza e direito demanda uma logística muito grande e ambos acreditam que ficarão mais unidos quando esse momento chegar. 


A vida dos dois segue abraçando as oportunidades,  ele é modelo e tem grande influência na rua, assim como Jennifer. Ambos são profissionais qualificados e que continuam quebrando todos os dias os estereótipos sociais que são levantados, realmente fazendo a diferença.

 Thaís Ferreira, Amor Preto Dura.

https://www.youtube.com/watch?v=MpQojKUzW_A&t=3s

 

 

O Peso que Djonga Carrega

Por Matheus Iéti 15/04/2021

O disco “Nu”, de Djonga, já está na pista há um mês. É o quinto da sua carreira e brotou pra continuar o legado tradicional que o rapper mineiro vem trilhando dentro da arte. Pedro Bonn foi direto na análise que disponibilizamos no nosso Instagram. Com certeza os principais acertos dentro do projeto são suas […]

Guia completo sobre POSS

Por Pedro Bonn 08/02/2021

Um conteúdo completo sobre a maior movimentação artística brasileira dos últimos anos (TESTE) TESTE

Assertividade: CHS Lança o Seu Novo Álbum “Tudo Pode Acontecer”

Por Matheus Iéti 04/05/2020

“Tanto faz o que ‘cê faz da vida, objetivo vai ser sempre um, dar conforto pra minha família meu patrão, não acredito em nenhum…” Assim CHS abre seu novo projeto oficial –  Tudo pode acontecer – (2020) Pirâmide Perdida. Contextualizando: Se você não está familiarizado com o rapper, posso te apresentar algumas faixas importantes ao longo de sua […]

A indústria da música precisa do The Weeknd

Por Matheus Iéti 17/04/2021

Não é como se Abel Makkonen Tesfaye A.K.A The Weeknd fosse apenas um cantor pop que a cada lançamento arrasta multidões. A linguagem em todos os projetos, desde Echoes of Silence e Thrusday (2011) ou até mesmo Trilogy (2012) são marcados por uma linguagem suja e totalmente desproporcional ao que é vendido pela indústria dos […]