A Nossa Senhora da Make: nosso sincero obrigada

Postado por 20/09/2017

 

No dia 07/09 o mundo comprovou que nem só de ‘Wild Thoughts’ se vive Rihanna. E quando o assunto é quebrar a internet sabemos que ela quebra com maestria! A notícia da vez foi o lançamento de sua própria linha de maquiagens, a Fenty Beauty. Marca que conta com diversos produtos e tem como carro-chefe suas bases de – PREPARA O CORAÇÃO – 40 tonalidades diferentes. Eis aqui um exemplo digno de diversidade posta em prática sem demagogias.

Em seu site, Rihanna deixa um pequeno recado: “Fenty Beauty foi criada para todas: para mulheres de todas as cores, personalidades, atitudes, culturas e raças. Eu queria que todas se sentissem incluídas. Essa é a real razão de ter criado essa linha”.
É ótimo saber que tem alguém que pensou em você. Melhor ainda é saber que pensaram em você aqui no Brasil também.

A blogueira carioca Rosangela Jose da Silva, mais conhecida como Negra Rosa lançou sua marca de maquiagem em 2016 com o mesmo nome, e no primeiro semestre deste ano lançou a linha de bases exclusivas para pele negra, livre de componentes de origem animal, com cobertura soft matte e oil free.
Mas Rosa não foi a primeira a pensar e a realizar produtos de beleza para nós, meninas mulheres da pele preta. Há mais de 20 anos, a Paulista Maria do Carmo criou Muene, a primeira marca de cosméticos para pretas desse Brasil brasileiro. Muene vai de cremes hidratantes à paletas de sombra e tons variados de pó compacto. Recentemente, Maria foi nomeada como a Primeira Comendadora Fundadora na categoria moda/estética e beleza pela Premiação JK.

E por mais felizes que possamos ficar ao saber da existência dessas duas marcas brasileiras, o fato de termos apenas duas representatividades também nos faz pensar por quanto tempo estivemos e ainda estamos em segundo plano para as grandes marcas nacionais, mesmo cientes de que somos mais da metade da população.

Lá fora há outras celebridades negras (Iman Mohamed e Tyra Banks se encontram nessa listinha) que criaram linhas de cosméticos com o mesmo intuito, mas nenhuma causou tanto impacto a ponto de grandes e posicionadas marcas “de repente” enxergarem pretas como consumidoras em potencial de produtos para beleza em questão de dias após seu lançamento.

Já cantava Riri: “You needed me”. E já digo: “Sim, nós precisávamos mesmo.

Para saber mais sobre esses produtos, acesse:

www.fentybeauty.com

www.negrarosaloja.com.br

www.facebook.com/Muene-Cosméticos-175690202566341/

Assertividade: CHS Lança o Seu Novo Álbum “Tudo Pode Acontecer”

Por Matheus Iéti 04/05/2020

“Tanto faz o que ‘cê faz da vida, objetivo vai ser sempre um, dar conforto pra minha família meu patrão, não acredito em nenhum…” Assim CHS abre seu novo projeto oficial –  Tudo pode acontecer – (2020) Pirâmide Perdida. Contextualizando: Se você não está familiarizado com o rapper, posso te apresentar algumas faixas importantes ao longo de sua […]

Produção e Fotografia – Conheça: Sancho

Por Matheus Iéti 09/07/2020

Nas últimas semanas troquei idéia com quatro fotógrafos e descobri diferentes perspectivas de produção de conteúdo, olhar e, principalmente, de estilo na fotografia de rua.  Quanto mais o tempo passa mais percebemos a imensidão da criatividade e como ela é colocada em prática nos diferentes cantos da cidade, não sendo diferente com o Sancho que […]

Conheça o corre: I love my analog.

Por Matheus Iéti 26/06/2020

Ao longo das últimas semanas seguimos com a série: “Conheça o Corre” dentro dos artigos de costume do Radar. Este projeto visa entender o processo de criação de articuladores e articuladoras culturais que trabalham em mais de uma frente na produção artística  e de conteúdo. Posto isto, nos últimos dias bati um papo muito interessante […]

Conheça o corre: @_mulambo

Por Matheus Iéti 16/06/2020

Ao longo de 2019, nos conectamos com fotógrafas e fotógrafos no Rio de Janeiro. A experiência passada ao criar laços com esses e todos os outros articuladores culturais presentes no Radar vem sendo única e incrível. O cenário que estamos vivendo nos fez recorrer a outras formas de conexão dentro do processo de criação e […]