Você precisa valorizar o novo álbum de Drik Barbosa

Ao longo dos últimos anos, Drik Barbosa vem se tornando uma das maiores referencias do rap na sua geração. Sem separar entre rap e “rap feminino”. Drik vem há anos oferecendo grandes músicas ao seu público, desperdiçando pouquíssimos versos e se posicionando como uma voz artística fortíssima.

O álbum “Drik Barbosa” é uma obra que precisa ser valorizada pelo público que consome música de qualidade comandada por pessoas pretas. Drik entende que outras vertentes artísticas podem ser adicionadas ao seu talento como rapper e executa um álbum totalmente diverso que coloca a artista em lugares que não são esperados pelo público que consome rap.

Isso já vem sendo uma tônica do seu selo, o Laboratório Fantasma. Os últimos lançamentos dos caras assumem uma estética que mantém os rappers ainda sendo perigosos, mas com um recorte de liberdade que precisa se tornar comum entre nós. Liberdade para cantar, falar sobre diversos assuntos além das polêmicas, colaborar com artistas que estão fora do nosso eixo de atenção e colocar um tempero brasileiro dentro de todo o hype que cerca a tal da “música urbana”.

“Herança” abre o álbum de forma calma e que transmite uma conexão muito próxima a Drik, pois ela te coloca dentro da sua realidade. “Tentação”, com feat do Attóxxa, é a melhor track do álbum e bate bem em qualquer pista de dança. As participações de Luedji Luna, Gloria Groove, Rael e Emicida enaltecem o álbum e mostra que Drik está bem rodeada de artistas que entendem e fortalecem o seu trabalho.

Acredito que esse tenha sido o trabalho mais maduro e envolvente de Drik. E você precisa valorizar isso.

See Also

 

View Comment (1)
  • Acompanho a Drik Barbosa desde 2013, quando eu tinha 14 anos. Ela embalou minhas paixõezinhas adolescentes, me encaminhou politicamente enquanto mulher preta e sempre me fez sentir confortável comigo mesma. É incrível poder ver o crescimento dela enquanto artista e como evoluiu, a essência musical dela cresce e agrega valor à qualquer coisa que ela faça. Pra mim, a faixa mais foda foi ROSAS pq eu não imaginava a Drik fazendo trap, e ficou simplesmente INCRÍVEL. Parabéns, AUR pela matéria.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Scroll To Top