Um editorial da realeza

Postado por 06/12/2017

Rich Allela e Kureng Dapel (respectivamente de Quênia e Nigéria). Esses foram os nomes das mentes que trabalharam por trás das câmeras do projeto chamado African Queens, que intuito de empoderar mulheres africanas de hoje. Allela e Dapel deram início ao projeto relembrando a história de um legado: Mnyazi Wa Menza, mais conhecida como Mekatilili Wa Menza.

“Isso representa a força da feminilidade e inspira a mulher africana a passar por cima da desigualdade e discriminação encarada todo dia”, diz Allela.

Menza era filha única em uma família de cinco filhos, tendo um de seus irmãos, Mwarandu, levado por escravas árabes e nunca mais visto. Nasceu na década de 1840, no Quênia e foi líder do povo Giriama, um dos nove grupos étnicos que compõem o Mijikenda (que literalmente se traduz em “nove cidades”) em uma rebelião no período administrativo colonial britânico. Tornou-se Mekatilili quando teve seu primeiro bebê Katilili. O prefixo “me” nas línguas de Mijikenda tem o significado de “mãe”. Até hoje é considerada profetisa pelo povo de Giriama.

Conheça mais sobre os trabalhos dos fotógrafos:

Rich Allela: https://www.richallela.com
Kureng Dapel: https://www.facebook.com/kurengworkx/

Guia completo sobre POSS

Por Pedro Bonn 08/02/2021

Um conteúdo completo sobre a maior movimentação artística brasileira dos últimos anos (TESTE) TESTE

Assertividade: CHS Lança o Seu Novo Álbum “Tudo Pode Acontecer”

Por Matheus Iéti 04/05/2020

“Tanto faz o que ‘cê faz da vida, objetivo vai ser sempre um, dar conforto pra minha família meu patrão, não acredito em nenhum…” Assim CHS abre seu novo projeto oficial –  Tudo pode acontecer – (2020) Pirâmide Perdida. Contextualizando: Se você não está familiarizado com o rapper, posso te apresentar algumas faixas importantes ao longo de sua […]