Now Reading
Precisamos falar sobre a série “Raio Negro” (Black Lightning)

Precisamos falar sobre a série “Raio Negro” (Black Lightning)

Precisamos falar sobre a série “Raio Negro” (Black Lightning).

Raio Negro conta a história do super-héroi aposentado Jefferson Pierce (Cress Williams) e sua família. Jefferson tem duas filhas, Anissa (Nafessa Williams) e Jeniffer (China Anne McClain), que também descobrem seus superpoderes ao longo da série, e uma ex-esposa, a Doutora Lynn (Christine Adams).

Já nos seus primeiros episódios eu fiquei incrédula pela série ainda não ser motivo de destaque, discussões, fantasias de carnaval, debates infindáveis e inspiração de vida dentro e fora da minha bolha. Pesquisei em diversos lugares e pouco li sobre essa história fantástica e cheia de profundidade. Pensei comigo: talvez seja porque é uma história de super-herói e a galera está cansada de tantos e tantos filmes e séries lançados, mas logo lembrei de “Pantera Negra” e toda sua popularidade e voltei para incredulidade inicial. Então pensei: o mundo precisa descobrir de verdade Raio Negro, e resolvi escrever essa coluna. Então se você chegou até aqui, dê uma chance para se envolver com Raio Negro.

Logo de cara a série mostra a que veio, diferente da narrativa do super-herói que luta contra uma ameaça iminente de destruição representada através da figura de um vilão, Raio Negro tem em seu enredo a influência do poder paralelo e das drogas na vida e no futuro de jovens e no bem estar da cidade, a violência e a corrupção da polícia como empecilho desse equilíbrio social e o poder da educação e da consciência racial na existência de jovens periféricos, tudo isso retratado nos diálogos e conflitos de uma família negra unida e com superpoderes. A identificação e a inspiração acontecem de forma natural e arrebatadora. É delicioso ver cada cena de conquista entre Jefferson e a Doutora Lynn, sua ex-esposa e eterno affair. Como é bom se ver representado da melhor forma possível: com uma casa bonita, com uma profissão de destaque, com filhas promissoras e um bem estar familiar quase invejável. Tudo isso numa série de super-herói!
Essa união familiar é um dos pilares e um dos motivos de identificação e inspiração da série. 

A história se passa na pequena cidade de freeland, que está sendo assolada pela presença do cartel de drogas “Os cem”, pela violenta e corrupta polícia de freeland e por uma nova droga que vicia logo na primeira dose. Em um dos comandos desse cartel está Lady Eve, interpretada pela incrível Jill Scott, que logo na sua primeira cena aparece majestosa e inabalável. Além de Lady Eve, entre os vilões da série o destaque fica para Tobias Whale (Marvin ‘Krodon’ Jones III) e Latavius, o Lala, interpretado perfeitamente pelo ator William Catlett. 

A série traz uma grande reflexão sobre poder paralelo, influência do Estado, violência policial, drogas, sobre como o racismo estrutural nos afeta de diversas formas, e principalmente sobre o poder da educação de qualidade na transformação de toda uma comunidade e também como a igreja pode ter o poder de fazer a diferença enquanto membro fundamental dessa comunidade.

Outro destaque fica para a personagem Anissa, filha mais velha de Jefferson Pierce. Anissa se torna a super-heroína Tormenta, a primeira super-heroína negra e lésbica a ser retratada na tv. E além disso, Anissa é representativa pelo enfrentamento ao machismo presente de diversas maneiras, mas principalmente através do mansplaining que quase a impossibilita de ter voz ativa diante de diversas dificuldades ao longo da série. Anissa é um respiro para mulheres pretas que são invalidadas, mesmo tendo capacidade e mesmo estando em meio a pessoas pretas.

Tudo isso é costurado por uma trilha sonora sensacional que passeia desde sucessos atuais como Travis Scott e Jorja Smith, passando por influências musicais mundiais como Bob Marley, Nina Simone e Fela Kuti.  

Raio Negro já conta com 3 temporadas no catálogo da Netflix, sua 4ª temporada é prevista para marco de 2021 e promete dar continuidade às suas narrativas contundentes e fundamentais. 

Seja pelo enfrentamento ao racismo, pela proximidade com a realidade, pela representatividade, pela inspiração, pelas bandeiras levantadas, ou pelas cenas de luta impressionantes, raio negro é uma das séries mais valiosas que assisti nos últimos tempos e que merece ser compartilhada, vista e destacada em todos os grupos e meios de comunicação. 

See Also

Raio Negro é o super-herói real, que conta histórias reais, sobre problemas reais. 

Raio Negro é excelente. É como um mantra propagado por ele como inspiração para jovens negros:

“Onde é o futuro? Aqui.
De quem é a vida? Minha.
O que vou fazer com ela? Vivê-la, custe o que custar!”

Ou como diria Malcolm X: “por qualquer meio necessário”.

Texto por Iane de Jesus

View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Scroll To Top