Conheça o corre: I love my analog.

Ao longo das últimas semanas seguimos com a série: “Conheça o Corre” dentro dos artigos de costume do Radar. Este projeto visa entender o processo de criação de articuladores e articuladoras culturais que trabalham em mais de uma frente na produção artística  e de conteúdo. Posto isto, nos últimos dias bati um papo muito interessante com Rafael Rodrigues A.K.A @ilovemyanalog que é morador de Irajá, bairro do subúrbio carioca e trouxe uma porrada de informações interessantes da sua correria diária. 

 

Rafael começou me dizendo que seu pai foi uma figura muito importante para o início de sua formação artística. Inteirado sempre na fotografia infelizmente não tinha capital suficiente para comprar equipamentos, deste ponto surge sua vontade de trabalhar com arte.

Uma segunda pessoa importante que @ilovemyanalog cita é TVX  braço forte que o convidou para um de seus primeiros projetos, um clipe com Shape, (@021shape) onde ele pode passar um pouco mais de sua visão pela fotografia.

O clique para Rafael Rodrigues começar de fato a fotografar foi quando ele encontrou uma câmera analógica em um brechó e resolveu testar seus cliques em um rolé em Madureira, bairro da Zona Norte Carioca há mais ou menos dois anos. 

Ele me diz que o segundo clique na visão de relevância logo no início da sua carreira foi voltando da praia, pegando os prédios de Copacabana e atrás da favela do PPG. uma obra de arte. 


(Todas as fotografias estão disponíveis em seu perfil do instagram: @ilovemyanalog). 

See Also

Quando o perguntei sobre momentos importantes que as pessoas que estão conhecendo seu trabalho precisam saber ele comenta:

“Pra mim foi quando eu vi meu trabalho do clipe “Cachorrada” no YouTube, quando comprei minha primeira câmera digital ano passado. Agradeço a Marcelle, (@marcelleff) por fazer esse corre e os trampos que saem pela @vngrfilms que é o coletivo que eu participo”.

Um ponto interessante na produção artística do @ilovemyanalog é o fato dele não curtir tanto a ideia de “apenas fotografar pessoas”, ele visa o urbano, o cotidiano, tudo que tá na pista, com as pessoas que ele considera o trabalho relevante e os espaços ao seu redor, suas referências. 

Pra fechar ele me conta que seus projetos que estão pra sair são todos pela @vngr_. Outros projetos importantes estão engatilhados pela @vnrgfilms ambos os selos que ele articula. Rafael é correria, assim como vários outros irmãos que estão colocando sua perspectiva individual na rua, visando o coletivo através de uma visão ampla.

Coluna AUR, Radar de Matheus Iéti

View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Scroll To Top