As Novas Baianas

Postado por 11/01/2018

Duas cantoras que já indicamos aqui porque não saem dos nossos radinhos e um projeto comandado por duas minas que estão mudando o cenário cultural de Salvador.

Luedji Luna

Conheci a música de Luedji Luna quando a fotógrafa e cineasta baiana Safira Moreira me apresentou, eu estava passando pelo momento mais delicado e frágil da minha vida e a música “Dentro Ali” de Luedji foi que me acalentou.

Nascida no Cabula – Bahia e morando atualmente em São Paulo, Luedji canta as belezas da natureza entrelaçada em nossos corpos. Corpos que habitam as vastas, lotadas e por vezes solitárias metrópoles. Corpos que assim como os meu e o da própria Luedji se esbarram, sejam nas cidades de São Paulo, onde fui assistir o lançamento de seu cd na Aparelha Luzia ou em Brasília, onde tive o prazer de vê-la declamando e cantando lindos poemas.

“Eu sou um corpo
Um ser
Um corpo só
Tem cor, tem corte
E a história do meu lugar
Eu sou a minha própria embarcação
Sou minha própria sorte”




Xênia França

Xênia França é vocalista da Banda Aláfia e lançou seu primeiro cd solo “Xenia” no final de 2017. O cd foi e continua sendo muito aclamado, por crítica e pelo público, com 13 faixas que passam pelo jazz, com percussão baiana e ritmos cubanos, a voz de Xênia França é grito de força na potência do Disilenciar.

“Música preta, sou teu instrumento, vim pra te servir” canta Xênia que coloca a mulher negra no centro, com voz, com cor e com presença de quem sabe para o que veio e o que quer.

“Por que
Tu me chama
Se não me conhece?” é o refrão da faixa que abre o cd e segundo Xênia França em entrevista para a Vice: “Começo o meu disco pelo começo, referenciando os meus ancestrais, porque sei que a minha história não começa comigo.E é nessa linha que as faixas subsequentes vão se desenrolando: é um disco sobre afetividade, ancestralidade, intimidade, fé, inquietações e identidade. É como sobre como eu me autoafirmei na cidade de São Paulo.”

Luma Nascimento e Yasmin Reis – Circuito Rolezinho

Em junho de 2016 fui pra Salvador e depois de infinitas conversas virtuais, conheci Luma Nascimento que me recebeu em sua casa, em sua cidade. A mina é porreta demais, uma cabeça que não para, vários projetos, desejos e quereres e um deles junto com a Incrível Yasmin Reis saiu do papel e arrebatou a cidade de Salvador no fim de 2016.


O Circuito Rolezinho é um movimento cultural que enxerga futuros possíveis, que se propõe pensar e discutir novas ocupações de espaços, novas narrativas, diálogos, protagonismos, conteúdo audiovisual nos ciberespaços, retirando os corpos negros do lugar de marginalização em que foram alocados.  

São encontros de Diáspora Negra, com Trocas, Debates, Rodas, Aprendizados e Shows em Três pilares: Moda, audiovisual e política.

As novas baianas já chegaram.

O Peso que Djonga Carrega

Por Matheus Iéti 15/04/2021

O disco “Nu”, de Djonga, já está na pista há um mês. É o quinto da sua carreira e brotou pra continuar o legado tradicional que o rapper mineiro vem trilhando dentro da arte. Pedro Bonn foi direto na análise que disponibilizamos no nosso Instagram. Com certeza os principais acertos dentro do projeto são suas […]

Guia completo sobre POSS

Por Pedro Bonn 08/02/2021

Um conteúdo completo sobre a maior movimentação artística brasileira dos últimos anos (TESTE) TESTE

Assertividade: CHS Lança o Seu Novo Álbum “Tudo Pode Acontecer”

Por Matheus Iéti 04/05/2020

“Tanto faz o que ‘cê faz da vida, objetivo vai ser sempre um, dar conforto pra minha família meu patrão, não acredito em nenhum…” Assim CHS abre seu novo projeto oficial –  Tudo pode acontecer – (2020) Pirâmide Perdida. Contextualizando: Se você não está familiarizado com o rapper, posso te apresentar algumas faixas importantes ao longo de sua […]

Rico além do dinheiro: Filipe Ret e Imaterial

Por Matheus Iéti 26/04/2021

Depois de Audaz (2018), álbum que encerra uma trilogia muito consistente dentro do rap, que ainda conta com Vivaz (2012) e Revel (2015), Ret mostrou um crescimento fora da curva. Diferentemente do caminho que trilhou em seus três primeiros projetos, que somados a mixtape Numa Margem Distante (2009) fundamentaram sua carreira, o rapper entra em […]

Conheça Bryan AVS

Por Matheus Iéti 26/04/2021

Sempre que um nome interessante surge no nosso radar, buscamos saber suas inspirações e o que levou esse artista a construir pontes com o público. Hoje vamos falar de Bryan AVS: DJ e produtor que acaba de anunciar seu segundo projeto, a mixtape “Peças”. Sobre vida, arte e primeiras produções: “A arte está na minha […]

A indústria da música precisa do The Weeknd

Por Matheus Iéti 17/04/2021

Não é como se Abel Makkonen Tesfaye A.K.A The Weeknd fosse apenas um cantor pop que a cada lançamento arrasta multidões. A linguagem em todos os projetos, desde Echoes of Silence e Thrusday (2011) ou até mesmo Trilogy (2012) são marcados por uma linguagem suja e totalmente desproporcional ao que é vendido pela indústria dos […]