Lendo agora
9 descobertas musicais pra ouvir sem parar

9 descobertas musicais pra ouvir sem parar

Toda semana uma enxurrada de sons entram nas plataformas digitais. Por isso, é quase impossível acompanhar tudo o que sai. Mas como somos amantes de música, estamos sempre em busca de algo novo, que inspire e também faça dançar.

As descobertas aqui recomendadas são de artistas que conhecemos a partir de pesquisas e indicações. Nem todos, necessariamente, estão estreando. Alguns já possuem uma caminhada e um certo destaque, e outros ainda buscam seu lugar ao sol. Listamos alguns nomes que tem todos os ingredientes necessários para conquistar os ouvidos e dificilmente sair do play. 

Nesta lista dos curadores da AUR estão Meg Pedrozo, Olivia Dean, Jéssica Gaspar, Sena MC, Mano Cappu, Melly, Bruno Berle, Anna Suav & Bruna BG e MENEIO.

MEG PEDROZO

Do Grajaú (SP), Meg Pedrozzo faz sua estreia com o EP “Pessoas São Falhas”. Com letras quentes, carregadas de sensualidade, o primeiro trabalho completo dela após 10 anos de carreira é guiado pelo R&B, rap e soul. Nas 5 músicas produzida pelo Vibox é possível observar toda a potência vocal e as diferentes formas de interpretar as canções. Meg possui uma identidade musical que pode conquistar os ouvidos mais apurados.  

OLIVIA DEAN

De voz marcante, Olivia Dean vem conquistando os ouvidos mais aguçados. A cantora britânica é filha de pai inglês e mãe jamaicana-guiana, e canta desde a infância. Apesar da sua voz potente, ela interpreta suas canções de forma suave, transmitindo assim o sentimento nas músicas. A romântica “Be My Own Boyfriend” reflete muito bem isso. Em plena ascensão artística, Dean tem no currículo EP ‘Slowly’, e o ao vivo”Live at Jazz Cafe”. O último mostra toda a desenvoltura dela numa mescla envolvente de jazz e R&B.

JÉSSICA GASPAR

Do Rio de Janeiro, mas radicada em Diamantina, Minas Gerais, Jéssica Gaspar possui um timbre de voz adocicado. Essa delicadeza, somada à poesia de suas composições, vicia os ouvidos. No single “Capim Dourado”, o primeiro dela, é possível entrar na atmosfera inspiracional formada pela camada melódica produzida por Makumbeat. É uma cantora de muito potencial, que tem tudo para alçar voos altos.

SENA MC

O Sena MC não é um novato no rap. Ele geralmente faz as dobras para o Febem nos shows, já tem uma série de singles espalhados pela rede e mais recentemente soltou o seu primeiro EP/álbum, “Dimas”. De 7 músicas, o projeto é bem consistente do início ao fim, e mostra todo o potencial que o MC ainda pode explorar, tendo como base a sujeira do underground. Com rimas bem construídas, ele reflete o cotidiano de quem vive na periferia e tá sempre no corre. Já no título, Sena mostra qual é a sua principal referência (só vai entender quem pegar a visão).

MANO CAPPU

Em 2011, Mano Cappu foi preso injustamente por 18 meses, acusado de 07 tentativas de homicídio e 01 homicídio. Absolvido em júri popular, o rapper, roteirista e diretor de Curitiba, PR, superou as dificuldades e prepara o seu álbum de estreia, “UFA”. Uma amostra do que está por vir está no single Igreja Branca, que faz uma crítica aos escândalos envolvendo as igrejas evangélicas e da injustiça brasileira contra a população preta. Nas ideias, ele é enfático. Sem massagem.

MELLY 

Melly marcou presença no POSS 2, fazendo parceria com o Lukinhas em FEELS, e já tem uma caminhada musical. O timbre de voz dela tem uma suave, que deixa suas canções mais leves e com um toque de sensualidade. “Ceder”, a mais recente delas, mostra essa característica. Na música, feita junto com o Hiran, ela canta sobre a dificuldade de renunciar algumas coisas dentro de um relacionamento. Melly é uma cantora com grande potencial de ser uma das representantes do R&B brasileiro.

BRUNO BERLE

O alagoano Bruno Berle possui delicadeza na voz e sensibilidade nas palavras. Ambas as características podem ser encontradas em cada uma das 12 músicas que compõem o álbum “No Reino Dos Afetos”. De forma sincera, “descompromissada” – como se estivesse tocando numa roda de amigos – e com uma tranquilidade surpreendente, ele canta sobre o amor. Os toques suaves, quase sempre dominadas pelo violão, têm uma textura caseira e batidas quentes. Berle faz seus experimentos, e sai dos padrões da MPB. É assertivo e cativante pela simplicidade que imprime em todas suas canções. 

ANNA SUAV & BRUNA BG

As paraenses Anna Suav & Bruna BG se juntaram para mostrar que o Norte do Brasil não deve nada ao Sudeste quando o assunto é rap. Antes de colocar nas ruas o álbum “Ritual das Candeias”, elas soltaram “Mercancías” (“mercadorias”, em espanhol), música que faz uma denúncia da a exploração sexual de mulheres e meninas, cada vez mais crescente na região amazônica. Só nessa “pedrada” é possível observar toda a potência que as duas têm, para compartilhar realidades quase nunca mostradas. 

MENEIO

Formada por Adeniran Balthazar, Eduardo Rodrigues, Jovem Palerosi e Zé Guilherme Aquiles, a MENEIO propõe climas únicos, transitando entre o trip hop, post rock e o eletrônico. Mesmo tendo dois álbuns instrumentais, o quarteto começou a fazer produções a partir de processos eletrônicos e está trazendo para os registros de estúdio o que já fazem no palco: convidar artistas vocais para colaborar interpretando canção ou soltando a voz na palavra falada (spoken word). Isso está evidente no single “Pálpebras”, que antecipa o próximo disco deles e tem a participação da Alzira E. A base eletrônica somada às percussões, baixo sintetizado, camadas de sintetizadores e guitarras processadas constroem uma atmosfera para a voz áspera de Alzira nos levar para dentro de uma alma dilacerada e inquieta.

Ver comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.


© 2021 POTÊNCIA CULTURAL. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.